Plantas MedicinaisSaúde e bem-estar

O que é Fitoterapia?

o que é fitoterapia?
TRABALHE NA INTERNET

Ganhe uma renda extra trabalhando pela internet

Descubra como aumentar seus rendimentos realizando tarefas simples no conforto de sua casa. Junte-se a milhares que já estão aproveitando estas oportunidades.

Saiba mais

A fitoterapia é uma área da medicina que estuda e aplica as propriedades terapêuticas de plantas medicinais para prevenir e tratar doenças. Essa técnica milenar tem se popularizado nos últimos anos como uma opção natural de cuidados com a saúde.

Mas o que é exatamente a fitoterapia, como ela funciona e quais são seus benefícios? Entenda tudo sobre essa importante prática integrativa.

O que é fitoterapia?

A fitoterapia consiste no uso de plantas medicinais e seus derivados com o objetivo de preservar e recuperar a saúde. O termo tem origem nas palavras gregas phyton (“vegetal”) e therapeia (“tratamento”).

Essa técnica se baseia no conhecimento tradicional do uso de plantas para fins terapêuticos, somado a estudos científicos que comprovam a ação medicinal dessas espécies. Profissionais como médicos, farmacêuticos e nutricionistas podem prescrever o uso de fitoterápicos para diversas finalidades.

As plantas produzem naturalmente substâncias químicas, como metabólitos secundários, que são utilizadas na fitoterapia devido às suas propriedades medicinais comprovadas. Essas substâncias são extraídas ou processadas e podem ser usadas na forma de cápsulas, chás, tinturas, pomadas, entre outras preparações.

Principais benefícios da fitoterapia

Alguns dos principais benefícios dessa prática integrativa são:

  • – Tratamentos de origem natural, sem uso de substâncias sintéticas;
  • – Menor ocorrência de efeitos colaterais indesejados;
  • – Abordagem terapêutica mais integral e holística;
  • – Conexão com sabedoria e tradições milenares;
  • – Estimula o uso sustentável da biodiversidade vegetal.

Vale destacar que os fitoterápicos também passam por rigorosos processos de controle de qualidade e estudos clínicos comprovando sua segurança e eficácia, garantindo benefícios baseados em evidências científicas.

Principais áreas de atuação

A fitoterapia pode ser usada de forma complementar em diversas áreas da medicina, como:

  • – Tratamentos dermatológicos: pomadas cicatrizantes, antiinflamatórias, antifúngicas;
  • – Cuidados gastrointestinais: chás digestivos, laxantes ou antiácidos naturais;
  • – Saúde da mulher: alívio de sintomas da TPM e menopausa;
  • – Doenças respiratórias: xaropes expectorantes, antigripais, descongestionantes;
  • – Ansiedade e insônia: chás e cápsulas calmantes e relaxantes;
  • – Antioxidantes e imunossupressores: suplementos de origem vegetal.

O acompanhamento de um profissional capacitado é essencial para indicar, orientar e acompanhar o uso adequado dos fitoterápicos.

Fitoterápicos x plantas medicinais

Os fitoterápicos são medicamentos produzidos a partir de plantas medicinais, seguindo rigorosos padrões de qualidade e concentração dos princípios ativos. Eles passam por um processo industrial farmacêutico, garantindo a padronização da dosagem e a eficácia do tratamento. Esses medicamentos são regulamentados pelas autoridades de saúde, o que assegura sua procedência e qualidade.

Por outro lado, o uso de plantas medicinais in natura requer cuidados adicionais, pois as plantas podem variar em sua composição de acordo com fatores como o solo, clima e época de colheita. A identificação correta da planta é fundamental para evitar equívocos e efeitos indesejados.

A coleta das plantas medicinais deve ser realizada de forma sustentável, preservando a biodiversidade e evitando a exploração predatória. Além disso, é importante conhecer a parte da planta a ser utilizada (folhas, flores, raízes, entre outros) e a forma correta de preparo (chás, tinturas, compressas, entre outros).

A dosagem das plantas medicinais também é um ponto crucial, pois doses excessivas podem levar a efeitos colaterais indesejados, enquanto doses insuficientes podem não surtir o efeito terapêutico desejado.

É fundamental buscar orientação de um profissional da saúde, como médico, nutricionista ou fitoterapeuta, ao utilizar plantas medicinais in natura. O acompanhamento profissional é essencial para a escolha adequada da planta, a definição da dosagem correta e a orientação sobre possíveis interações com outros medicamentos.

Compreendendo os fitoquímicos

Os fitoquímicos são compostos bioativos produzidos naturalmente pelas plantas e encontrados em alimentos como frutas, vegetais e chás. Eles conferem proteção antimicrobiana, antioxidante e anti-inflamatória para as plantas, e também trazem enormes benefícios para a saúde humana.

Alguns exemplos importantes de fitoquímicos são:

  • – Flavonoides: antioxidantes encontrados em chás, uvas e cacau;
  • – Óleos essenciais: propriedades anti-inflamatórias, antimicrobianas e sedativas;
  • – Carotenoides: antioxidantes presentes em cenoura, abóbora, tomate;
  • – Curcumina: anti-inflamatório potente encontrado no açafrão e cúrcuma.

Portanto, a fitoterapia se apresenta como uma importante aliada da saúde, integrando o conhecimento tradicional ao avanço científico para proporcionar benefícios naturais no cuidado do organismo. Seu uso complementar às terapias convencionais pode contribuir muito para uma abordagem terapêutica mais integral e menos agressiva.

Shares:

Related Posts