Plantas MedicinaisDicas

O Poder das Plantas Medicinais: Usos e Benefícios

o poder das plantas medicinais: usos e benefícios
TRABALHE NA INTERNET

Ganhe uma renda extra trabalhando pela internet

Descubra como aumentar seus rendimentos realizando tarefas simples no conforto de sua casa. Junte-se a milhares que já estão aproveitando estas oportunidades.

Saiba mais

As plantas possuem o poder de nos proporcionar saúde e bem-estar. Muitas espécies vegetais contêm princípios ativos capazes de prevenir ou tratar diversas doenças. É o caso das chamadas plantas medicinais, que são utilizadas com fins terapêuticos há milhares de anos em diversas culturas ao redor do mundo.

Dominar os benefícios dessas plantas e saber usá-las corretamente é uma excelente forma de complementar os tratamentos convencionais e melhorar a saúde de modo natural. Vejamos mais sobre o que são exatamente as plantas medicinais e quais são as espécies mais eficazes.

O que são plantas medicinais?

Plantas medicinais são aquelas que possuem compostos bioativos em sua composição capazes de auxiliar na cura e controle de doenças. Essas substâncias bioativas são os metabólitos secundários da planta, também chamados de princípios ativos.

Os principais metabólitos com propriedades terapêuticas são: óleos essenciais, flavonoides, alcaloides, lectinas, taninos, saponinas e curcuminoides. Eles conferem à planta efeitos medicinais comprovados cientificamente, como anti-inflamatório, analgésico, sedativo, entre muitos outros.

Esses compostos interagem com vias bioquímicas e processos fisiológicos no organismo humano, exercendo assim suas atividades farmacológicas. Em outras palavras, as plantas medicinais contêm substâncias que podem ter efeitos benéficos para a saúde humana.

As plantas medicinais são utilizadas há milhares de anos em diversas culturas ao redor do mundo como uma forma de tratamento para diversas doenças e condições de saúde. Elas são uma alternativa natural aos medicamentos convencionais, sendo amplamente utilizadas na medicina tradicional e na medicina complementar e alternativa.

Principais plantas medicinais e seus usos terapêuticos

Existe uma ampla variedade de plantas medicinais com propriedades curativas. Conheça algumas das principais e seus benefícios:

Camomila (Matricaria recutita) – Maçanilha, camomila-alemã
Possui ação calmamente e anti-inflamatória. É indicada para insônia, ansiedade, cólicas menstruais, cólicas intestinais e diarreia. Deve ser usada em chás, cápsulas ou óleo essencial. Estudos comprovam seus efeitos ansiolíticos. Uso oral, 2-3 xícaras de chá por dia.

Erva-cidreira (Melissa officinalis)
Atua como calmante do sistema nervoso, aliviando tensão, estresse e ansiedade. Também possui efeito digestivo, reduzindo cólicas, gases e má digestão. O ideal é o uso em infusões, chás ou cápsulas. Uso oral, 2-3 xícaras de chá por dia.

Guaco (Mikania glomerata)
Funciona como um expectorante. É muito usado no tratamento de afecções respiratórias como gripe, tosse, bronquite, asma e sinusite devido a seus efeitos antitussígenos e antiasmáticos comprovados. Deve ser utilizado na forma de xaropes, chás, gotas ou tinturas. Uso oral, seguir posologia do fabricante.

Boldo (Peumus boldus)
Estimula a produção de bile e a digestão, especialmente de gorduras. É indicado para tratamento de má digestão, prisão de ventre, dores hepáticas e cálculos biliares. Deve ser usado com cautela em chás, cápsulas ou tinturas. Uso oral, até 3x ao dia.

Eucalipto (Eucalyptus globulus)
Possui ação descongestionante, antibacteriana e expectorante. É utilizado no tratamento de problemas respiratórios e gripes por ajudar na expulsão de catarro e desobstrução das vias aéreas. O mais indicado é o uso de chás, óleos essenciais ou inalações. Uso tópico e inalatório.

Aloe vera (Aloe vera)
Aloe vera possui propriedades anti-inflamatórias, anticancerígenas, cicatrizantes e umectantes. É muito utilizada para tratamento de queimaduras, feridas, irritações da pele, psoríase e celulite. As formas de uso são gel oral e cremes para a pele. Uso tópico.

Arnica (Arnica montana)
Atua como anti-inflamatório, analgésico e antiecimótico. É indicada para tratamento de contusões, dores musculares, inflamações da pele e reumatismo. Deve ser usada com cautela na forma de pomadas e géis. Uso tópico.

Além dessas, existem muitas outras plantas medicinais com propriedades terapêuticas comprovadas, como a calêndula, o capim-limão, a espinheira-santa e o ginseng. Cada uma possui diferentes princípios ativos e formas de uso para beneficiar a saúde.

Como cultivar plantas medicinais em casa

Cultivar plantas medicinais em casa é uma maneira gratificante de ter acesso a remédios naturais e melhorar a saúde de forma sustentável. Algumas plantas medicinais são relativamente fáceis de cultivar em ambientes domésticos, como a camomila, o boldo e a erva-cidreira. A seguir, apresento algumas dicas úteis para o cultivo dessas plantas em casa:

  • Escolha um local adequado: As plantas medicinais geralmente precisam de luz solar direta ou parcial para um crescimento saudável. Escolha um local em sua casa ou jardim que receba pelo menos algumas horas de sol por dia.
  • Solo fértil e drenagem: Certifique-se de que o solo seja fértil, bem drenado e rico em nutrientes. Você pode enriquecer o solo com matéria orgânica, como composto ou húmus de minhoca, para melhorar sua qualidade.
  • Escolha do vaso ou canteiro: Se você pretende cultivar as plantas em vasos, escolha recipientes que tenham um bom sistema de drenagem para evitar o acúmulo excessivo de água. Para o cultivo em canteiros ou hortas, prepare a área removendo ervas daninhas e pedras e adicione terra adequada.
  • Irrigação regular: As plantas medicinais geralmente preferem solos ligeiramente úmidos, mas não encharcados. Regue as plantas regularmente, mantendo o solo úmido, mas evitando encharcamento, pois o excesso de água pode causar problemas às raízes.
  • Colheita cuidadosa: Quando as plantas medicinais estiverem maduras, você poderá colher as partes que deseja utilizar, como folhas, flores ou raízes. Certifique-se de colher com cuidado para não prejudicar o crescimento futuro da planta.
  • Práticas de cultivo sustentáveis: Opte por práticas de cultivo sustentáveis, como o uso de adubos orgânicos e evite o uso de pesticidas e herbicidas químicos, pois isso pode afetar a qualidade e as propriedades medicinais das plantas.
  • Secagem e armazenamento: Para utilizar as plantas medicinais posteriormente, você pode secá-las de forma adequada e armazená-las em recipientes herméticos, protegendo-as da umidade e da luz direta.
  • Pesquisa e orientação: Antes de cultivar qualquer planta medicinal, é fundamental pesquisar sobre suas necessidades específicas de cultivo, propriedades medicinais e formas corretas de preparo e uso. Se tiver dúvidas, procure orientação de um especialista em ervas medicinais ou um agrônomo.

Cuidados no uso de plantas medicinais

As plantas medicinais devem ser utilizadas com cautela. Algumas recomendações importantes são:

  • – Consulte um médico ou farmacêutico para indicação e posologia corretas;
  • – Evite utilizar por períodos prolongados sem supervisão;
  • – Cuidado com interações medicamentosas possíveis;
  • – Gestantes, idosos e crianças só devem usar sob orientação;
  • – Não faça tratamentos por conta própria para doenças graves.

Conclusão

As plantas medicinais são excelentes aliadas da saúde quando utilizadas de forma correta e segura, complementando tratamentos convencionais e promovendo bem-estar natural. Porém, a orientação de um profissional e alguns cuidados são essenciais para garantir sua eficácia e segurança. Ao serem integradas a um estilo de vida saudável, as plantas medicinais podem melhorar muitas condições de saúde de modo natural.

Referências:

Lorenzi, H. & Matos, F.J.A. Plantas medicinais no Brasil: nativas e exóticas. 2a ed. Nova Odessa: Instituto Plantarum, 2008.
Brasil. Ministério da Saúde. Política Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos. Brasília: Ministério da Saúde, 2016.

Shares:

Related Posts