VPSEmuladores

OpenVZ e KVM: O que são e quais as diferenças

openvz e kvm: o que são e quais as diferenças
TRABALHE NA INTERNET

Ganhe uma renda extra trabalhando pela internet

Descubra como aumentar seus rendimentos realizando tarefas simples no conforto de sua casa. Junte-se a milhares que já estão aproveitando estas oportunidades.

Saiba mais

A virtualização é uma tecnologia que permite a criação de ambientes virtuais isolados em um único servidor físico. Essa abordagem traz benefícios significativos, como melhor aproveitamento de recursos, isolamento de aplicações e flexibilidade na alocação de recursos. No contexto da virtualização, o hipervisor desempenha um papel fundamental. Neste artigo, discutiremos o conceito de virtualização, o papel do hipervisor e, em seguida, exploraremos as diferenças entre dois hipervisores populares: OpenVZ e KVM. Também mencionaremos outros softwares conhecidos nesse espaço.

O que é virtualização?

A virtualização é uma tecnologia que permite a criação de ambientes virtuais, ou seja, a simulação de recursos computacionais, como sistemas operacionais, servidores, redes e armazenamento, em um ambiente físico. Com a virtualização, é possível executar múltiplas instâncias independentes de sistemas operacionais e aplicativos em um único servidor físico, chamado de host.

A virtualização traz diversos benefícios, como a otimização do uso de recursos, uma vez que vários sistemas podem ser executados em um único servidor físico, reduzindo custos com hardware e energia. Além disso, facilita o gerenciamento de ambientes, permitindo a criação rápida e flexível de novas VMs, o redimensionamento de recursos de acordo com a demanda e a implementação de soluções de backup e recuperação de dados mais eficientes.

Existem diferentes tipos de virtualização, como a virtualização de servidores, de desktops, de redes e de armazenamento. Cada tipo possui suas características e finalidades específicas, mas todos compartilham o objetivo de maximizar a utilização dos recursos e simplificar a administração de ambientes computacionais.

O que é hipervisor:

Um hipervisor, também conhecido como monitor de máquina virtual, é um software, firmware ou hardware que permite a criação e execução de máquinas virtuais (VMs). Ele atua como uma camada intermediária entre o hardware físico do computador e as VMs, fornecendo recursos e gerenciando o acesso aos mesmos.

O hipervisor é responsável por criar e configurar as máquinas virtuais, alocar recursos de hardware, como CPU, memória RAM, disco e interfaces de rede, e garantir o isolamento e a segurança entre as VMs. Ele permite que várias VMs compartilhem o mesmo hardware físico, executando diferentes sistemas operacionais e aplicativos independentemente uns dos outros.

Existem diferentes tipos de hipervisores, cada um com sua abordagem específica para virtualização. Os hipervisores de tipo 1, também conhecidos como “bare metal”, são instalados diretamente no hardware físico do servidor e gerenciam diretamente as VMs. Exemplos populares de hipervisores de tipo 1 incluem o VMware ESXi, o Citrix XenServer e o Microsoft Hyper-V.

Já os hipervisores de tipo 2 são instalados em cima de um sistema operacional existente, como o Windows ou o Linux. Eles fornecem uma camada adicional de abstração e gerenciamento das VMs. Exemplos de hipervisores de tipo 2 incluem o VMware Workstation, o Oracle VirtualBox e o QEMU.

Cada hipervisor tem suas características e recursos específicos, como suporte a diferentes sistemas operacionais convidados, recursos avançados de gerenciamento e escalabilidade. A escolha do hipervisor adequado depende das necessidades do ambiente, como o tipo de carga de trabalho, o nível de desempenho desejado, a flexibilidade e os recursos disponíveis.

O que é OpenVZ?

O OpenVZ é uma tecnologia de virtualização baseada em contêiner, que opera no nível do sistema operacional (OS-level virtualization). Ele utiliza o kernel Linux do hospedeiro e permite a criação de vários contêineres ou VPS (Virtual Private Servers) em um único sistema operacional. Cada contêiner é isolado e oferece recursos dedicados, como CPU, memória e espaço em disco, porém compartilha o mesmo kernel com o hospedeiro. Isso resulta em um melhor desempenho e eficiência, pois não há necessidade de emulação de hardware adicional.

O que é KVM?

Significa Kernel-based Virtual Machine. É uma tecnologia de virtualização completa (full virtualization), que permite a execução de sistemas operacionais não modificados em um ambiente virtualizado. Com o KVM, é possível executar várias máquinas virtuais em um servidor físico, cada uma com seu próprio kernel e recursos de hardware virtualizados. Isso permite uma maior flexibilidade, pois diferentes sistemas operacionais podem ser instalados e executados independentemente uns dos outros. No entanto, a emulação de hardware adicional requer mais recursos e pode resultar em um desempenho ligeiramente inferior em comparação com o OpenVZ.

Diferenças principais:

  1. Nível de virtualização: O OpenVZ opera no nível do sistema operacional, enquanto o KVM é uma solução de virtualização completa.
  2. Isolamento: O OpenVZ compartilha o kernel do hospedeiro, o que significa que todos os contêineres executam a mesma versão do kernel. No KVM, cada máquina virtual possui seu próprio kernel e é totalmente isolada do hospedeiro e de outras VMs.
  3. Eficiência e desempenho: O OpenVZ tende a ser mais eficiente e apresentar melhor desempenho, pois não há necessidade de emulação de hardware adicional. O KVM, por outro lado, oferece maior flexibilidade, mas pode exigir mais recursos e apresentar um desempenho um pouco inferior.
  4. Suporte a diferentes sistemas operacionais: Devido ao compartilhamento do kernel, o OpenVZ suporta apenas sistemas operacionais Linux. Já o KVM permite a execução de uma ampla variedade de sistemas operacionais, incluindo Linux, Windows e outros.

Aqui está a tabela com as diferenças, vantagens e desvantagens entre o OpenVZ e o KVM:

OpenVZ KVM
Nível de virtualização Virtualização no nível do sistema operacional Virtualização completa
Isolamento Compartilha o kernel do hospedeiro Totalmente isolado
Eficiência e desempenho Melhor desempenho e eficiência devido à ausência de emulação de hardware Pode exigir mais recursos e apresentar um desempenho ligeiramente inferior
Suporte a sistemas operacionais Suporta apenas sistemas operacionais Linux Suporta uma ampla variedade de sistemas operacionais, incluindo Linux, Windows, etc.
Flexibilidade Menor flexibilidade em termos de execução de diferentes sistemas operacionais Maior flexibilidade para executar sistemas operacionais independentes
Instalação de aplicativos Compartilha bibliotecas do sistema operacional com o hospedeiro Permite instalar aplicativos e sistemas operacionais não modificados
Gerenciamento Mais fácil de gerenciar e configurar Requer configuração e gerenciamento mais complexos

É importante considerar essas diferenças ao escolher a tecnologia de virtualização mais adequada para suas necessidades específicas. O OpenVZ oferece melhor desempenho e eficiência, enquanto o KVM oferece maior flexibilidade e suporte a diferentes sistemas operacionais.

Outros Softwares Conhecidos:

Além do OpenVZ e do KVM, existem outros hipervisores populares no mercado. Alguns exemplos incluem:

  1. VMware vSphere: Uma solução abrangente de virtualização que oferece recursos avançados, como migração ao vivo de VMs, balanceamento de carga e alta disponibilidade. O vSphere é amplamente utilizado em ambientes empresariais.
  2. Microsoft Hyper-V: O Hyper-V é um hipervisor desenvolvido pela Microsoft. Ele oferece recursos de virtualização para plataformas Windows e suporta migração ao vivo, snapshots e integração com outras ferramentas e serviços da Microsoft.
  3. Citrix XenServer: XenServer é uma plataforma de virtualização baseada em Xen, um hipervisor de código aberto. Ele oferece recursos avançados, como escalabilidade, migração ao vivo e gerenciamento centralizado.

O que o VPS tem em comum?

OpenVZ e KVM são duas tecnologias diferentes de virtualização, e ambos podem ser utilizados para fornecer serviços de VPS (Servidor Virtual Privado).  Podem ser usadas para fornecer serviços de VPS, onde cada cliente recebe um ambiente virtualizado e isolado em um servidor físico compartilhado. No entanto, a diferença principal está na abordagem de virtualização utilizada. Painéis de controle de hospedagem como o Cpanel ou o Plesk podem ser usados para controle das hospedagens e cursos de cada VPS.

Conclusão:

Tanto o OpenVZ quanto o KVM são tecnologias de virtualização amplamente utilizadas, cada uma com suas próprias vantagens e características distintas. O OpenVZ é ideal para ambientes onde o desempenho e a eficiência são fundamentais, especialmente quando se trata de hospedar vários contêineres Linux. Por outro lado, o KVM oferece maior flexibilidade e suporte a uma variedade de sistemas operacionais, sendo uma escolha adequada quando a independência e a compatibilidade são essenciais. Ao entender as diferenças entre essas tecnologias, os administradores de sistemas podem escolher a melhor opção de virtualização para atender às necessidades específicas de seus projetos.

Shares:

Related Posts