CuriosidadesPoesia e Arte

A história da arte rupestre no Brasil

a história da arte rupestre no brasil
TRABALHE NA INTERNET

Ganhe uma renda extra trabalhando pela internet

Descubra como aumentar seus rendimentos realizando tarefas simples no conforto de sua casa. Junte-se a milhares que já estão aproveitando estas oportunidades.

Saiba mais

A arte rupestre é uma das formas mais antigas de expressão artística, datando de milhares de anos atrás. Ela é encontrada em todos os continentes e divide-se em dois tipos: a pintura rupestre, que compreende as composições feitas com pigmentos; e a gravura rupestre, que são as imagens gravadas em incisões na própria rocha. No Brasil, temos a sorte de contar com algumas áreas repletas de pinturas e gravuras rupestres, contando um pouco da história do povo brasileiro.

Cidades brasileiras com pinturas rupestres

Diversas cidades brasileiras possuem sítios arqueológicos e pinturas rupestres em seu território, mas algumas se destacam mais do que outras.

Em Minas Gerais, a cidade de Lagoa Santa é bastante conhecida por abrigar grutas com pinturas rupestres, como a Gruta da Lapinha. Já em Rondonópolis, no Mato Grosso, foram identificadas cerca de 25 sítios com pinturas rupestres, incluindo o Sítio Arqueológico Cidade de Pedra.

Na Paraíba, a região de Cariris Velhos é famosa pelas suas pinturas rupestres, que remontam aos primeiros habitantes da região, há cerca de 11 mil anos atrás. No Piauí, o Parque Nacional da Serra da Capivara é considerado um dos mais importantes sítios arqueológicos do país, com mais de 30 mil pinturas e gravuras em suas rochas.

O patrimônio cultural das artes rupestres brasileiras

As pinturas e gravuras rupestres oferecem uma visão única da cultura e estilo de vida dos povos pré-históricos que habitaram o território brasileiro. Muitas dessas obras de arte são datadas de milhares de anos atrás e revelam informações importantes sobre a relação desses povos com a natureza, rituais e cerimônias, atividades cotidianas, entre outros aspectos.

No Brasil, as pinturas rupestres mais conhecidas incluem animais como jaguares, onças-pintadas, antas e veados, além de representações humanas em diversas atividades, como caça, pesca e dança. Também foram encontrados símbolos místicos, padrões geométricos e representações abstratas.

Entre as obras mais famosas está o Homem do Chapéu, encontrado na Serra da Capivara, que representa um homem com chapéu e cajado em mãos. Outra obra de destaque é a Vênus da Pedra Pintada, que foi encontrada no Pará e representa uma figura feminina nua.

A descoberta das artes rupestres

A descoberta das artes rupestres no Brasil foi feita por exploradores e arqueólogos ao longo dos anos.

Em 1836, o naturalista dinamarquês Peter Wilhelm Lund descobriu a Gruta da Lapinha, em Minas Gerais, que abrigava pinturas rupestres em suas paredes. Já em 1944, o arqueólogo americano Robert Shepard desenterrou a Vênus da Pedra Pintada, na região do Pará.

No entanto, foi a partir dos anos 1970 que os sítios arqueológicos e as pinturas rupestres começaram a ser estudados de forma mais sistemática no Brasil, com destaque para o trabalho do arqueólogo Niéde Guidon no Parque Nacional da Serra da Capivara.

Visitação aos sítios arqueológicos brasileiros

Os sítios arqueológicos e as pinturas rupestres são patrimônios culturais preciosos do Brasil e oferecem oportunidades únicas para conhecer um pouco mais sobre a história e cultura dos povos pré-históricos. Porém, é importante destacar que essas áreas precisam ser preservadas, e a visitação deve ser feita de modo consciente e responsável.

Alguns dos sítios arqueológicos mais visitados no Brasil incluem o Parque Nacional da Serra da Capivara, em especial a Trilha do Boqueirão da Pedra Furada, que oferece uma visão privilegiada das pinturas rupestres. O Parque Nacional Sete Cidades, no Piauí, também é bastante conhecido por suas pinturas e formações rochosas curiosas.

Além disso, há o Circuito Vale do Peruaçu, em Minas Gerais, onde é possível visitar a Gruta do Janelão e diversos outros sítios arqueológicos. Em Rondonópolis, o Sítio Arqueológico Cidade de Pedra é um dos mais bem preservados do Mato Grosso e recebe visitantes interessados em conhecer as pinturas rupestres da região.

A importância da preservação das artes rupestres brasileiras

A preservação das áreas com pinturas e gravuras rupestres é fundamental para garantir que esses patrimônios culturais continuem a ser estudados e admirados nas futuras gerações. A visitação consciente e responsável por turistas e moradores locais é essencial para evitar danos aos sítios arqueológicos e às pinturas rupestres.

Além disso, a valorização dessas expressões artísticas pré-históricas contribui para o fortalecimento da identidade cultural brasileira e ampliação da compreensão sobre a história do nosso país. Por isso, é importante que haja políticas públicas voltadas para a preservação e divulgação desses patrimônios, bem como incentivando pesquisas científicas na área.

As pinturas rupestres brasileiras são verdadeiros tesouros históricos que nos permitem conhecer um pouco mais sobre como viviam os nossos antepassados pré-históricos. Com sítios arqueológicos em diversas cidades e regiões do país, a arte rupestre é um patrimônio valioso que deve ser preservado e admirado por todos.

Shares:

Related Posts