CoachingSaúde e bem-estar

O que é Comportamento Antissocial?

o que é comportamento antissocial?
TRABALHE NA INTERNET

Ganhe uma renda extra trabalhando pela internet

Descubra como aumentar seus rendimentos realizando tarefas simples no conforto de sua casa. Junte-se a milhares que já estão aproveitando estas oportunidades.

Saiba mais

O comportamento antissocial pode ser caracterizado como uma falta geral de adesão aos costumes e padrões sociais que permitem aos membros de uma sociedade coexistir pacificamente. Muitas pessoas que exibem esse tipo de comportamento podem parecer charmosas, mas geralmente causam danos a outras pessoas e mostram pouco remorso por suas ações. O comportamento antissocial pode ser parte de um transtorno de conduta maior ou de um transtorno de personalidade, como o transtorno de personalidade antissocial, e é visto com maior frequência em homens do que em mulheres.

Características

Uma pessoa que exibe comportamento antissocial pode parecer carismática e extrovertida inicialmente, mas isso pode esconder o fato de que essas pessoas tendem a ser extremamente egoístas e egocêntricas. A falta de preocupação da pessoa com as opiniões dos outros pode parecer libertadora para algumas pessoas, que podem se sentir presas aos papéis da sociedade. No entanto, as atividades propostas por alguém com um transtorno de comportamento podem, a princípio, parecer ousadas e divertidas, mas logo se tornar perigosas ou prejudicar o bem-estar dos outros. Pessoas com personalidade antissocial também têm maior probabilidade de abusar de álcool e drogas.

O comportamento antissocial geralmente inclui hostilidade e agressão, que podem assumir a forma de abuso verbal ou físico. Algumas pessoas podem se recusar furiosamente a seguir as regras de uma situação ou desafiar ativamente a autoridade de pais, professores ou empregadores. Tanto crianças quanto adultos podem mentir e roubar para conseguir o que desejam ou simplesmente para prejudicar outras pessoas.

Destaque

Pessoas de qualquer idade podem apresentar comportamentos antissociais. Quando as crianças exibem esse comportamento, geralmente é chamado de “transtorno de conduta”. Os pesquisadores relacionaram certos fatores a distúrbios de conduta em crianças, descobrindo componentes ambientais e genéticos. Embora o fator genético ainda não seja bem compreendido, alguns estudos sugerem que uma variante específica de um gene que transporta a serotonina pode ser um possível preditor de comportamento antissocial em crianças. Além disso, a personalidade e o temperamento de uma criança podem afetar a forma como ela reage ao ambiente, assim como condições como transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH) ou depressão.

Crianças com transtornos de conduta costumam ser vítimas de abuso ou foram expostas a ambientes onde punições severas são comuns. Muitas dessas crianças cresceram com pais cujo comportamento inconsistente variava de permissividade excessiva a punição excessiva. Essa inconsistência pode fazer com que a criança não saiba como reagir a uma situação desafiadora, levando-a a ficar com raiva e a atacar quando não consegue o que quer. O filho de um pai com transtorno de personalidade antissocial pode aprender por meio do exemplo que a agressão e a desconsideração pelas necessidades dos outros são comportamentos normais.

De acordo com a pesquisa, os transtornos de conduta que se desenvolvem antes da puberdade têm maior probabilidade de continuar na idade adulta, enquanto uma criança que desenvolve comportamento antissocial mais tarde, na puberdade ou após, tem uma chance melhor de o comportamento não continuar na idade adulta. Muitos adolescentes desenvolvem problemas comportamentais durante a puberdade e, embora possam ser graves, a maioria deles supera. Além disso, quanto mais tempo o comportamento antissocial persistir, mais difícil será mudá-lo. Os piores casos, como vistos em criminosos adultos, como assassinos, geralmente podem ser atribuídos a distúrbios de conduta anteriores, quando crianças.

Distúrbios da Personalidade

Em adultos, o comportamento antissocial pode ser parte de um transtorno de personalidade maior, mais notavelmente, o transtorno de personalidade antissocial. Alguém com esse transtorno pode ser chamado de sociopata, embora esse termo seja usado principalmente para pessoas com a forma muito grave. Esta é uma doença mental crônica que muitas vezes impede que os afetados formem relacionamentos saudáveis, tenham um emprego regular e evitem problemas com a lei.

O transtorno de personalidade antissocial é geralmente agrupado com outros transtornos de personalidade relacionados, como limítrofe, histriônico e narcisista. Esses distúrbios estão ligados a pensamentos e comportamentos excessivamente emocionais ou dramáticos. Alguns especialistas também acreditam que o transtorno de personalidade antissocial está intimamente ligado à psicopatia, na qual uma pessoa não tem empatia pelos outros. A pesquisa sugere que muitas pessoas com personalidade psicopática não exibem a mesma tendência à violência que muitas pessoas com comportamento antissocial, no entanto.

Reconhecendo o Comportamento Antissocial em Crianças

Crianças ou adolescentes com transtorno de conduta geralmente apresentam três ou mais dos seguintes sinais de forma consistente em seus traços de personalidade:

  • Comportam-se impulsivamente, arriscando irrefletidamente sua segurança e a de outros.
  • São manipuladoras, mentem ou manipulam situações.
  • Não seguem regras e gostam de infringir a lei.
  • Emprestam dinheiro sem intenção de reembolsá-lo.
  • Roubam.
  • São excessivamente agressivas, frequentemente arrumando brigas.
  • Estão dispostas a ferir outras pessoas emocionalmente ou fisicamente sem mostrar remorso.
  • São arrogantes e extremamente confiantes.
  • Gostam de atear fogo.
  • São cruéis com os animais.

Tratamento

O comportamento antissocial em adultos não é facilmente tratado por psicoterapia ou medicação, e pode ser difícil motivar os adultos a mudar. No entanto, as crianças que apresentam sinais de um transtorno de conduta geralmente podem ser tratadas, especialmente se o comportamento for identificado precocemente. A terapia cognitivo-comportamental pode ajudar crianças e adolescentes a mudar seu raciocínio moral, aprender empatia e lidar com a frustração de maneiras positivas. Quanto mais tempo o comportamento antissocial continuar, mais difícil será tratá-lo. O suporte de uma rede de apoio, como família e professores, é essencial no processo de tratamento e mudança de comportamento.

A compreensão e o tratamento adequado do comportamento antissocial são fundamentais para ajudar as pessoas a desenvolverem relações saudáveis e construtivas com os outros e se integrarem à sociedade de forma mais positiva. Reconhecer os sinais precocemente e buscar a ajuda de profissionais qualificados é crucial para garantir o bem-estar emocional e social daqueles que apresentam esse tipo de comportamento.

Shares:

Related Posts